Data atual:24 de novembro de 2020

Viajar: 7 Lugares Aterrorizantes para Conhecer

Publicidade:

Quando a maioria das pessoas pensa em viajar e conhecer as curiosidades escondidas no nosso planeta, normalmente procura as paisagens mais bonitas, os locais mais acolhedores e os destinos mais populares dos guias turísticos. Mas há muito mais do que isso. Nosso planeta está repleto de locais perigosos, assustadores, que certamente não estão incluídos nos guias de turismo convencionais.

ESTRADA DE LOS YUNGAS – Bolívia

Viajar

Se você costuma viajar muito de carro, certamente já esteve em alguma estrada assustadora, seja pela falta de iluminação, sinalização de trânsito ou pelos buracos na via. Mas a estrada conhecida como ‘Camiño Los Yungas’ faz por merecer o lugar de topo na lista das estradas mais perigosas do mundo. Estamos falando de uma rodovia boliviana, que liga a região de Los Yungas à capital La Paz, e que registra anualmente uma média de 100 mortes.

A estrada tem pouco mais de 3 metros de largura, e o seu ponto mais alto fica a 4670 metros acima do nível do mar. Suficiente para deixar qualquer um tonto, não é mesmo? Com todo esse currículo e histórico, não é por menos que essa estrada boliviana recebeu o apelido nada convidativo de “Caminho da Morte”. Se por algum motivo você precisar viajar de carro pela Bolívia, agora você já sabe qual rodovia evitar.

NAGORO – Japão

Viajar: 7 Lugares Aterrorizantes para Conhecer 26

Se você quer encontrar coisas bizarras e curiosas, o Japão é um bom lugar para começar a procurar. E o vilarejo de Nagoro é a prova viva de que os japoneses também sabem ser assustadores quando querem. Trata-se de uma vila na província de Tokushima, que tinha tudo para ser apenas mais um bairro pacato, não fosse a gigantesca população de bonecos que se encontra por lá.

Em Nagoro, os bonecos são encontrados em todos os cantos – nas ruas, nas escolas… Eles são obra de um dos moradores do vilarejo, o japonês Tsukimi Ayano, que há alguns anos teve a ideia de começar a fazer réplicas de pano dos que faleciam, como uma forma de “eternizar” a passagem de seus conterrâneos. Hoje, essas réplicas são vistas em várias posições, como se estivessem pescando, olhando para o céu ou sentadas descansando em um banco de praça.

COLINA DAS CRUZES – Lituânia

Viajar: 7 Lugares Aterrorizantes para Conhecer 27

Com uma história controversa e obscura, a Colina das Cruzes é um centro de peregrinação católica capaz de provocar arrepios até mesmo nos religiosos mais dedicados. Não se sabe muito bem como surgiram as primeiras cruzes no lugar, mas atualmente é possível encontrar uma grande aglomeração de esculturas religiosas, cruzes, crucifixos gigantes e rosários levados por fiéis do mundo inteiro.

Estima-se que na segunda metade dos anos 2000, o número de cruzes na colina já ultrapassava os 100 mil. A principal teoria sobre a origem da tradição da Colina das Cruzes diz que os crucifixos começaram a ser colocados no local como uma homenagem aos lituanos que eram enviados para a Rússia, durante a tentativa de libertação da Lituânia. A primeira cruz teria sido colocada na colina em 1831, mas o ponto se tornou ainda mais procurado durante a ocupação dos soviéticos, entre 1944 e 1991.

Hoje em dia, o visual da Colina das Cruzes lembra muito um cemitério colossal, ainda que não existam sepulturas no local.

HOSPITAL DE BEELITZ – Alemanha

Viajar: 7 Lugares Aterrorizantes para Conhecer 28

Publicidade:

Se você fizer uma lista dos cenários mais comuns em filmes de terror, certamente terá de incluir os hospitais abandonados. E o hospital de Beelitz, na Alemanha, poderia muito bem ser o palco para histórias arrepiantes. Estamos falando de um hospital com mais de 100 anos de história, que de 1898 a 1930 serviu como centro de tratamento para tuberculose.

Depois disso, durante a Primeira Guerra Mundial, foi utilizado como local para tratamento de soldados feridos da guerra. Nessa época, a instalação atendeu um paciente que, anos depois, se transformaria em uma das figuras mais infames da história: Adolf Hitler, que na época servia como um jovem soldadO hospital ainda sobreviveu à Segunda Guerra Mundial, e esteve em pleno funcionamento até a queda do Muro de Berlim. Hoje, poucos setores ainda funcionam, com destaque para um complexo que é utilizado como centro de reabilitação neurológica.

De resto, é um cenário simplesmente assustador, com macas abandonadas, muros pichados, setores vandalizados e construções totalmente tomadas pela natureza. Um prato cheio para quem gosta de passeios “alternativos”, é um local a ser evitado por aqueles que se assustam com facilidade.

CATACUMBAS DE PALERMO – Itália

Viajar: 7 Lugares Aterrorizantes para Conhecer 29

Um destino turístico macabro, é bastante procurado por viajantes mais ‘aventureiros’ que chegam à cidade italiana.

A história dessas catacumbas remontam ao ano de 1534, quando os Frades Capuchinhos chegaram na cidade italiana. O lugar foi construído em um antigo cemitério subterrâneo, onde eram depositados os corpos dos frades para o descanso eterno. Os cadáveres eram enrolados em longos pedaços de pano e tecido, e eram empilhados em uma fossa comum.

Ao longo dos anos o espaço foi se tornando insuficiente para abrigar tantos cadáveres, e por conta disso, os frades ampliaram o local, escavando corredores e abrindo as grutas que já se encontravam por lá. Durante a realocação dos corpos, os frades perceberam que alguns deles estavam muito bem preservados. Desde então, virou um hábito a mumificação de pessoas importantes para a religião, e depois para qualquer cidadão que tivesse condições de pagar.

O resultado é um sistema de catacumbas arrepiantes – e incrivelmente preservadas – com mais de 8 mil corpos separados em diversos corredores.

VULCÃO KAWAH IJEN – Indonésia

Viajar: 7 Lugares Aterrorizantes para Conhecer 30

Esse vulcão é um dos daqueles lugares em que a natureza mistura o assustador com o genial. Ele exala uma quantidade colossal de dióxido de enxofre, que com a temperatura muito elevada, acaba condensando e escorrendo do vulcão como se fosse lava, em uma coloração azulada digna de um espetáculo mortal.

O enxofre líquido que escorre pelo vulcão cria um fenômeno visualmente belíssimo, mas o gás é bastante tóxico, por isso é necessário tomar uma série de precauções ao se aproximar, para evitar problemas respiratórios. A presença de enxofre faz com que ele seja explorado por várias companhias de mineração, que infelizmente não pagam assim tão bem os seus trabalhadores, além de expô-los a um grande risco de saúde.

FLORESTA DE AOKIGAHARA – Japão

Viajar: 7 Lugares Aterrorizantes para Conhecer 31

Essa floresta poderia ser apenas uma bela paisagem natural nas proximidades do Monte Fuji, mas a verdade é que ela possui uma história macabra e assustadora por trás.A floresta é o segundo local em todo o mundo com o maior número de suicídios registrados. Em média, 100 pessoas tiram suas próprias vidas ali todos os anos. Aokigahara perde apenas para a Ponte Golden Gate, nos Estados Unidos, nesse mórbido quesito.

Por si só, a floresta já é um tanto assustadora, dada a sua densidade, que abafa o som e faz com que seja muito fácil se perder por lá. Mas além disso, as diversas cartas espalhadas pela mata, bem como restos de roupas e tecidos largados pelas árvores contribuem para o cenário digno de um filme de terror.

Publicidade:

Share