Data atual:27 de outubro de 2020

Qual é a Ciência por trás do Triângulo das Bermudas?

Publicidade:

Aviões, navios, pessoas… Não são poucos os relatos de desaparecimentos misteriosos em uma vasta área do Oceano Atlântico que veio a ser conhecida como Triângulo das Bermudas. Entre as hipóteses mirabolantes que surgiram para explicar esse mistérios estão: alienígenas capturando humanos para pesquisas, tempestades geomagnéticas que confundem sistemas de navegação, a cidade perdida de Atlântida e até vórtices que sugam as vítimas para outra dimensão. Mas o que é real e o que é fantasia em meio a tantos relatos? Qual é a ciência por trás do Triângulo das Bermudas?

O Triângulo das Bermudas, uma vasta área de mar aberto entre Porto Rico, Flórida e Bermudas, foi um termo inventado pelo escritor de ficção Vincent Gaddis em 1964. Em uma de suas breves histórias publicadas na revista Argosy, chamada O Mortífero Triângulo das Bermudas, o escritor relata um elevado número de desaparecimento de navios e aviões.O sucesso da revista foi tanto que o escritor se viu tentado a escrever um livro, lançado com o nome Horizontes Invisíveis, para explorar mais o assunto, e o livro foi um sucesso absoluto quando publicado em 1965.

Qual é a Ciência por trás do Triângulo das Bermudas? 21

O livro de Gaddis inspirou muitos outros escritores a escreverem sobre o Triângulo das Bermudas, elaborando muitas explicações malucas para os desaparecimentos. Alguns escritores sugeriram que a cidade mítica de Atlântida usava “energias” para afundar navios e aviões. Outras sugestões ainda mais fantasiosas incluem portais do tempo e extraterrestres – incluindo rumores de bases alienígenas subaquáticas. Outros ainda acreditam que a explicação está em algum tipo de fenômeno geológico raro ou pouco conhecido, como bolsões de gás metano inflamável, ou ainda uma anomalia geomagnética que confunde os pilotos e capitães. Mas afinal de contas, aconteceram ou não desaparecimentos no Triângulo das Bermudas?

Qual é a Ciência por trás do Triângulo das Bermudas? 22

Muitos dos livros publicados que buscavam resolver o mistério estavam repletos de erros e teorias não-científicas. Em muitos casos, não há registros de navios e aviões alegadamente perdidos no cemitério triangular aquático; eles nunca existiram fora da imaginação desses escritores. Mas em outros casos, de fato aconteceram desaparecimentos, mas não há nada de misterioso. Há muitos registros de desastres ali simplesmente porque a região sempre foi bastante movimentada por navios de cruzeiro e carga. Logicamente, mais navios afundarão lá do que em áreas menos percorridas, como o Pacífico Sul. Além disso, a região do Triângulo das Bermudas é conhecida por ser propícia a formação de fortes tempestades e furacões, e a tecnologia da aviação e marinha da época estavam bem distante das atuais. Não havia radar meteorológico, por exemplo.

PUBLICIDADE

Qual é a Ciência por trás do Triângulo das Bermudas? 23

O caso mais famoso envolvendo o mistério do Triângulo das Bermudas aconteceu em dezembro de 1945, e foi o voo 19. Era uma esquadrilha de cinco aviões ) que fazia exercícios para treinar as capacidades de navegação de pilotos em formação. Várias outras esquadrilhas haviam feito a missão com sucesso anterior e posteriormente, inclusive uma no mesmo dia. O que aconteceu foi o que o avião do piloto líder estava com problema na bússola, e todos os outros aviões deveriam segui-lo. Entre os fatores que contribuíram para a queda dos 5 aviões, além da falha na bússola, estavam a falha na comunicação, orientação do piloto líder e o tempo ruim. Quando descobriram que estavam voando muito mais ao norte do que deveriam, e o combustível estava acabando, eles tiveram que pousar na água, e nunca mais foram vistos. Não acharam destroços porque os pousos foram suaves e os aviões afundarem por inteiro. Naquele mesmo dia, um avião que havia sido designado para fazer as buscas, também desapareceu com 13 pessoas a bordo. O que poucos contam a respeito disso é que um navio petroleiro relatou uma explosão justamente onde o avião estava, e ele já tinha um problema conhecido, que era o acúmulo de vapor de combustível, o que levou a explosão.

Qual é a Ciência por trás do Triângulo das Bermudas? 24

Hoje em dia, como é possível acompanhar através de sites como o FlightRadar, o Triângulo das Bermudas é parte da rota de milhares de voos todos os dias, e nada de paranormal acontece. Apesar do fato de que o Triângulo das Bermudas foi desmascarado há décadas, ele ainda aparece como um “mistério não resolvido” em novos livros – principalmente por autores mais interessados ​​em uma história sensacionalista do que nos fatos. No final, não há necessidade de invocar portais de tempo, Atlântida, bases alienígenas submersas, anomalias geomagnéticas, ondas gigantes ou qualquer outra coisa. O mistério do Triângulo das Bermudas tem uma explicação muito mais simples: falta de pesquisas, livros sensacionalistas e escritores ganhando muito com essas histórias.

Publicidade: